| | EN PT

04/11/2019

Como as novas tecnologias em herbicidas podem auxiliar o produtor rural?

 

São grandes os desafios no controle de plantas daninhas nas culturas da soja e milho. Para garantir alta rentabilidade no sistema produtivo, novas tecnologias surgem para auxiliar no manejo das plantas daninhas nestas culturas. Dentre estas, destacam-se as tecnologias Enlist® da Corteva Agriscience e a Intacta 2 Xtend® da Bayer CropScience. 

Na tecnologia Enlist®, a empresa detentora do registro confirma eficiência tanto da tecnologia empregada no herbicida quanto na semente, para as culturas da soja e milho. As sementes de soja Enlist® E3, terão tolerância a três mecanismos de ação herbicida (glifosato, 2,4-D e glufosinato de amônio). Em conjunto na tecnologia, foi lançado um novo sal de 2,4-D (sal colina) isolado e em mistura com o glifosato (herbicidas Enlist®, Enlist® Colex-D e o Enlist® Duo Colex-D), com processo de formulação inovador que promove redução da deriva, baixo odor e ultra baixa volatilidade, mantendo o mesmo controle de plantas daninhas obtidos com produtos tradicionais à base de 2,4-D.

Para a cultura do milho, as sementes com a tecnologia denominada de PowerCore Ultra Enlist®, terão resistência a quatro mecanismos de ação herbicida (glifosato, 2,4-D, glufosinato de amônio e haloxifop), sendo este último uma  importante ferramenta para o controle de gramíneas, como Digitaria insularis (capim-amargoso) em pós-emergência da cultura do milho. Para saber mais sobre o assunto, matricule-se no curso Fenologia e Ecofisiologia do Milho.

A tecnologia Xtend® para a cultura da soja, além de proporcionar tolerância ao herbicida glifosato, como na tradicional soja RR®, adiciona a tolerância ao herbicida dicamba, pertencente ao grupo dos mimetizadores de auxinas. Segundo a empresa detentora do registro, a tecnologia pode ser utilizada como excelente ferramenta no controle de plantas daninhas de folhas largas resistentes ao herbicida glifosato, como a Conyza spp. (buva) e Amaranthus spp. (caruru). 

Ambas tecnologias são boas alternativas para o controle das plantas daninhas presentes nas áreas de produção, sendo a cultura conduzida no limpo, e como resultado manutenção de altas produtividade e ganho comercial. Porém, sua utilização no campo deve ser realizada sempre de forma técnica, para evitar possíveis problemas em áreas vizinhas que não utilizarem a tecnologia, sendo os principais riscos associados à deriva e/ou volatilidade dos herbicidas utilizados. Desta forma, é importante atentar para as especificidades e recomendações dos fabricantes quanto ao uso das tecnologias, principalmente quanto a condições ambientais no momento da aplicação e a tecnologia de aplicação empregada no campo.

Também cabe destacar, que embora sejam tecnologias muito importantes, é fundamental que o produtor faça a dessecação pré-plantio da cultura de forma eficiente, com os produtos e doses recomendados, preservando assim, as tecnologias de pós-emergência.

Fonte: https://www.agrolink.com.br/noticias/como-as-novas-tecnologias-em-herbicidas-podem-auxiliar-o-produtor-rural-_425850.html

Publicações Relacionadas

SLC Sementes lança portal para rastreio e gestão de qualidade de sementes

A SLC Sementes, marca da SLC Agrícola voltada a levar ao produtor brasileiro acesso às variedades de sementes de soja com os maiores potenciais produtivos do mercado, está lançando o Portal do Cliente, uma ferramenta inovadora que tem como objetivo facilitar a gestão de sementes adquiridas pelo produtor.

21/08/2020

SLC Sementes vence 12º Desafio de Máxima Produtividade por recorde em fazenda goiana

Fazenda Pamplona, em Luziânia (GO), atingiu marca de mais de 94 sacas por hectare em soja não-irrigada

30/07/2020

Programa garante 90% de germinação em soja

O Programa SLC Sementes Garante 90% de germinação em soja (em até 7 dias em condições adequadas de umidade e temperatura. Confira mais detalhes no vídeo.

16/07/2020

Dias de Campo da SLC Sementes apresentam novas cultivares e técnicas de produção

Os eventos ocorrerão em Fazendas da SLC Agrícola com palestras e visitas às áreas de pesquisa.

20/01/2020